Tiago, 1: 12

 

Bem aventurado o homem que suporta com paciência a provação! Porque, uma vez provado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam.

Bem Aventurado é sinônimo de feliz. E conforme já dissemos em outro momento:

a felicidade promovida pelo Cristo, não é a felicidade que conhecemos, fugaz, momentânea, porque embasada em valores temporários. A felicidade a que se refere o Evangelho é definitiva, porque é conquistada pelos valores do Espírito.1

O homem; não está nominado porque é qualquer um que proceder conforme a orientação do evangelista.

O verbo suportar diz respeito ao resistir às provações. Por si só não há grandes virtudes em suportar, pois mostra que ainda estamos vinculados à faixa da justiça, só suportamos porque não há outro modo, suportamos como consequência de uma ação menos feliz anterior, e que é impositivo da Lei sofrer as consequências.

Normalmente aquele que suporta, que tolera, ainda acha que o outro está errado, que ele está certo, portanto ele suporta o outro achando-se superior.

A virtude conforme a narrativa do apóstolo está em suportar com paciência, pois aí há uma ação construtiva no bem, há um ensinamento velado que é transmitido a todos mostrando a faixa espiritual que vibra aquele que pratica esta ação pacificadora, pois suportar com paciência é o mesmo que compreender seja a própria provação ou as pessoas por meio das quais ela vem.

Compreender é no mínimo enxergar o outro, saber de suas necessidades, saber qual a sua capacidade e agir com proveito em favor do crescimento tanto do outro quanto de si mesmo. E compreender a provação é saber avaliar a sua necessidade e desativar os pontos que geram sofrimento contribuindo assim para a manutenção da harmonia.

Provação; no grego é peirasmos, uma palavra que pode ser traduzida tanto por provação quanto por tentação.

Em português há diferenças. Provação é o ato ou efeito de provar; prova, teste. É uma situação aflitiva ou de sofrimento que põe à prova a força moral. Tentação é o impulso para a prática de alguma coisa censurável ou não recomendável; desejo veemente ou violento2.

Dentro do contexto deste versículo achamos melhor a tradução da Bíblia de Jerusalém que usa provação ao invés de tentação como usa Almeida. É que aqui o autor da epístola fala em suportar com paciência; denota um sofrimento que põe à prova a força moral da criatura. A tentação às vezes cumpre o mesmo papel, por à prova a força moral da criatura, porém no caso da tentação há uma ressonância na intimidade da criatura com o objeto de tentação, no caso da provação o elemento que prova pode simplesmente ser uma situação exterior. O Exemplo clássico desta colocação está na passagem em que Jesus é colocado no deserto para ser posto à prova pelo Adversário (Mateus, 4: 1 a 11; Marcos, 1: 12 e 13; Lucas, 4: 1 a 13). Alguns tradutores informam que Jesus teria sido “tentado” pelo Adversário, o que nós achamos mais correto dizer que Jesus foi provado pelo Adversário, pois em Jesus não há a menor chance de haver tentação por se tratar de um Espírito Puro, que segundo os Espíritos informam a Kardec, não sofre nenhuma influência da matéria, pois tem superioridade intelectual e moral absoluta.3

Porque, uma vez provado, continua Tiago, querendo dizer, tendo passado no teste com sucesso, tento mostrado que superou a dificuldade, o que significa o fim de um ciclo em relação àquela necessidade, receberá a coroa da vida. David Stern4 traduz: “receberá como sua coroa a Vida…”. Acho mais bonita esta tradução sendo esta vida a Vida Abundante prometida por Jesus, porém esta só acontecerá em nós no fim de um ciclo maior de vitória sobre as imperfeições. A carta escrita por Tiago nos fala deste momento também, mas atende-nos em cada vitória que alcançamos sobre a menor das provações.

A coroa é o símbolo do coroamento, é o emblema da vitória, e aqui ela significa a vitória sobre a provação que nada mais é do que o ato de vencer a imperfeição que fez necessária a prova. Como é coroamento é o fechamento de ciclo; para cada vitória sobre cada imperfeição a vida nos autoriza uma coroa, e quando atingirmos a vitória final sobre nossas imperfeições, o que chamamos de redenção, e que a Bíblia comumente chama de salvação, receberemos como coroa a Vida Abundante, Vida esta que foi o motivo da vinda até nós de Jesus, o Cristo de Deus.

eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância.5

Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.6

que o Senhor prometeu aos que o amam; A Vulgata neste verso substitui Senhor por Deus, o que leva alguns analistas a entender que o Senhor aqui é Deus. Não sabemos definir aqui o que pensava o autor da carta. Esta dificuldade acontece principalmente porque a teologia tradicional confundiu Jesus com Deus, no fundo os dois são segundo esta a mesma pessoa.

A expressão coroa da vida só acontece no Novo Testamento, aqui em Tiago e no Apocalipse (2: 10). Pedro também fala sobre o mesmo tema (1 Pedro, 5: 4) como coroa da glória, Paulo (1 Coríntios, 9: 25) em coroa incorruptível, em todos estes textos, mesmo em Paulo que não é tão explícito, a promessa se refere a Jesus. A promessa só remonta Deus se interpretarmos colocações da Bíblia hebraica como a “árvore da vida” e a “terra prometida” como sendo sinônimos desta coroa da vida.

Para nós o mais importante não é saber se é Deus ou Jesus que promete, até porque o próprio Cristo disse que não trazia nada Dele, mais do Pai que O enviou. Ou seja, Jesus é o “Procurador” oficial de Deus no planeta Terra sendo assim, em última instância a Promessa é de Deus.

O que conta aqui é como alcançá-la, e isto fica claro: aos que o amam.

Amar a Deus é o primeiro mandamento e o Deuteronômio nos ensina que é amar com todo o teu coração, com toda a tua alma, com toda a tua força.7; isto é tão complexo que para analisar todo este mandamento foi escrito o livro mais famoso da humanidade: a Bíblia, pois em verdade esta gira toda em torno deste mitzvah dado a Moisés.

Jesus com a Sua pedagogia superior nos ensinou que amar a Deus é amar ao próximo, e amar como Ele Jesus nos amou.

Está é a síntese que nos instrumentaliza para a conquista desta coroa citada por vários enviados do Senhor e que Paulo com toda segurança afirmou ser a maior de todas as virtudes, o amor, que dinamizado é caridade.

1 O Sermão do Monte, cap. 1

2 Para estes conceitos me vali do dicionário Houaiss.

3 O Livro dos Espíritos, questão 112.

4 Novo Testamento Judaico, pág. 241

5 João, 10: 10

6 Apocalipse, 2: 10

7 Deuteronômio, 6: 5

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!